Pular para o conteúdo principal

Ao longo da Estrada

Cuidou-se de tudo
Por todo esse tempo
Só para se evitar a desilusão
Quando pouco se viam pelas janelas
Em lugares trilhados
Ao redor desse mundo

De vez em quando
Abriam-se os olhos
Num belo espaço em caminhos confusos
Quando muito se viam pelas beiradas
Em pontos marcados
Ao redor desse mundo

Na metade de um dia
Com passagem de ida
Não previu-se o retorno
De alguém que partiu
Quando muito se viam por tantas viagens
Em vários cantos
Ao redor desse mundo

Difícil saber
Quem gostava de quem
Quando leu-se um bilhete
Parecia sorrir
Foi então que se viam como uma chama
Aquecendo o verde de jardins infinitos
Ao longo de estradas
Repletas de amor
Formadoras do brilho
Será que era sonho?

John Ny/ João Neto

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DesEncontro de Gêneros

Era uma vez, em um dia qualquer, num passado não tão distante; entretanto, quase esquecido
O Romantismo, ainda jovem, aliado ao Drama e às paixões da Aventura revolucionária ainda bem antes daquele emblemático dia 14, convencia a Ação de que o Terror, em sua fase de formação, participaria de tal distinto encontro, entretendo todos os mais dispostos e favoráveis às causas dos desbravadores oprimidos. É bem verdade que na incompleta capacidade de se expressar, somada à sua tímida experiência com assuntos do gênero, doses da Simpatia e do Afeto também seriam avistados passeando livremente pelo amplo e iluminado salão do baile ao som da grandiosa ópera moderna. Antigos elementos como o Lirismo Amoroso e Trovadoresco, que abririam caminhos repletos de requinte para o pomposo, maduro e controverso Classicismo, o qual declarava sua afinidade com o individualismo e com a valorização da beleza e elementos tão mais antigos, passando a enxergar em si próprio alguém que deveria buscar equilíbrio f…