Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2015

A Construção

A Construção



A Engenharia, a Arquitetura, a Litetratura, a Poesia, o Funk dos anos 90, o Pop e o Rock´n roll...

A Elaboração de um projeto para a construção de um edifício e outros modelos residenciais, de alto ou médio padrão poderia ser um desejo de muitos arquitetos, arquitetas, engenheiros e engenheiras existentes em nosso planeta, grandes profissionais que se dispõem de seus conhecimentos para realizarem os desejos de seus clientes. Engenheiros e engenheiras habilidosos e competentes são designados para a escolha dos diversos materiais, cálculos de suas resistências e aprovações de planos de ação antes que tal projeto possa ser posto em prática de forma minuciosa através dos esforços dos auxiliares e encarregados de uma obra. Poderíamos afirmar que, neste processo, não existe lugar para suposições e que o empirismo se torna a base de um plano complexo e bem sucedido.
Figuras de linguagem e de pensamento, tal qual a ambiguidade estariam certamente fora deste contexto e a criatividad…

Why is the sky blue sometimes?

You see, the sky is blue sometimes
Sun light is always white
Could you please explain why? As light travels in a straight line... ...Wow! that fair and wide smile
Overshadowing our own sky
So much for someone
About to go berserk
Well, who would judge him?
Cause it burns you so deep inside
It burns you so deep inside
Yeah, one might be right
Cause it burns you so deep inside
It burns you so deep inside
Have you also fell in love? You see, the sky is red sometimes
Sun light is always white
Could you please explain why? As our Star gets lower in the sky....
Sky fades to a lighter blue or white.... Horizon is no more
But, those round red lips
Bringing you less of blue
And more of white
Yeah, those round fair eyes
Making you less of a science lover
and more of an absentminded
They burn you so deep inside
They burn you so deep inside...
They burn you so deep inside...
Have you also fell in love?

Ao longo da Estrada

Cuidou-se de tudo Por todo esse tempo Só para se evitar a desilusão Quando pouco se viam pelas janelas Em lugares trilhados Ao redor desse mundo

De vez em quando Abriam-se os olhos Num belo espaço em caminhos confusos Quando muito se viam pelas beiradas Em pontos marcados
Ao redor desse mundo
Na metade de um dia Com passagem de ida Não previu-se o retorno
De alguém que partiu Quando muito se viam por tantas viagens Em vários cantos
Ao redor desse mundo
Difícil saber
Quem gostava de quem Quando leu-se um bilhete
Parecia sorrir Foi então que se viam como uma chama Aquecendo o verde de jardins infinitos
Ao longo de estradas
Repletas de amor
Formadoras do brilho Será que era sonho?

John Ny/ João Neto

Parece

Parece até que o amor resolve tudo
Que um lindo olhar sempre se refaz
Parece que a amizade é sempre eterna
Que o tempo não passa rápido demais
E se a alegria, com o cansaço, se alterna
O sorriso, mesmo assim, não se desfaz
A intimidade põe lenha na fogueira
Que aquece com emoção e um pouco mais

Verdade, sempre existe uma maneira
Que enobrece um rosto tão bonito
Felicidade, um sentimento infinito
Dura a vida inteira perto do coração

Parece que na vida não há pressa
Que em seu caminho não se encontra a solidão
Parece que o amor não faz promessas
Ainda assim sempre está cheio o coração

De coragem para unir pedaços
De um todo que se faz sempre igual
Paisagem que enriquece pouco a pouco
Horizonte que se estende em um mural

De imagens que se lançam tão completas
Como um pássaro que se move em direção
Ao rio que deságua no oceano
Do ninho que constrói com perfeição

Verdade, sempre existe uma maneira
Que enobrece um rosto tão bonito
Felicidade, um sentimento infinito
Dura a vida inteira perto do coração

Johnny.

A fórmula

O bonde chegou
Veio de um lugar cheio
Com um pouco de espaço
Sem assento ao redor
A horda entretanto 
Não pedia saideira Foram diversas séries
Que causavam risos
Foram tantos risos
Que deixavam indecisos
Mas nem por conta disso
Ainda assim, 
Se aplicou a tal inércia
Tão pura insistência
Que incrível peripécia
Astúcia de ímpares
Com todas as ciências Não por falta de incentivo
E a ideia concorreu
Mas faltava uma fórmula

Quem foi que se moveu?
Astutos por conta da mente
O bonde moveu
E quem foi que se mexeu?
Um grande esportista
Que até fora da praia
Aquele grande surfista
Envolto na gandaia
Se passou por humorista
Para própria diversão
Só mesmo confusão
Alguém sorriu?

John Ny/João Neto

A Praça

Na praça, a céu aberto
A liberdade está presente
Trazendo sua alegre melodia
Um bosque ao redor
Cenário de época
Sabor tão doce, amor
Amar é tão bom
Paixão que atormenta,
Toca no fundo,
Invade e não pede licença
Só tenho olhos pra te ver
Ouvidos pra te ouvir
Paladar doce
Tão doce
Difícil de encontrar
Lembranças lindas
Quilômetros de distração
Longo caminho
Sorriso maroto
O que completa aquele espaço
Alguém deixou claro
A felicidade não mora ao lado
Não tenho receio de tentar
Esse alguém quem foi?
Esse alguém, sei dizer
Uma voz tão bonita
Eu ainda me lembro
Um rosto tão lindo
Luz que ilumina o meu ser
Lábios tão doces
Sabor difícil de esquecer
Toque suave
Raiz que realça a importância
Essência sublime
Cheiro de esperança
De um círculo, as marcas que se somam
Do mar, as ondas que se expressam
Tão firmes, tão fortes, tão belas
Eu fui correr na praia
Tudo é tão lindo, a brisa suave
O ar está calmo
Sempre livre, assim que quero ser

Johnny.