Pular para o conteúdo principal

THE BROWN BENCH


My mother said that I´m not supposed to talk to strangers
So I grasp why I can´t speak up
She forbids me to read comic books
Can´t remember what dreams looked like
But I dreamnt about going to Paris once in my life
And felt so pleased by the greatest wonders in nature
By all the love I thought I could have
By gardens everywhere
A brown bench by the beach
By watercolors that stir lives up
The red color that got me in awe
If only I knew how to use words properly
Maybe I could tell you something about myself
Sat on a brown bench by the beach
Before leaving to beautiful cities mentioned in newspapers
A garden very next to the sea
With plenty of fruits and trees
With thorn-free roses
I think
The day came when my wishes would come true
Who would have known how long it would have taken
I believe it must have been the best dream I dreamt so far

John Ny/João

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DesEncontro de Gêneros

Era uma vez, em um dia qualquer, num passado não tão distante; entretanto, quase esquecido
O Romantismo, ainda jovem, aliado ao Drama e às paixões da Aventura revolucionária ainda bem antes daquele emblemático dia 14, convencia a Ação de que o Terror, em sua fase de formação, participaria de tal distinto encontro, entretendo todos os mais dispostos e favoráveis às causas dos desbravadores oprimidos. É bem verdade que na incompleta capacidade de se expressar, somada à sua tímida experiência com assuntos do gênero, doses da Simpatia e do Afeto também seriam avistados passeando livremente pelo amplo e iluminado salão do baile ao som da grandiosa ópera moderna. Antigos elementos como o Lirismo Amoroso e Trovadoresco, que abririam caminhos repletos de requinte para o pomposo, maduro e controverso Classicismo, o qual declarava sua afinidade com o individualismo e com a valorização da beleza e elementos tão mais antigos, passando a enxergar em si próprio alguém que deveria buscar equilíbrio f…