Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2012

THE BROWN BENCH

My mother said that I´m not supposed to talk to strangers So I grasp why I can´t speak up She forbids me to read comic books Can´t remember what dreams looked like But I dreamnt about going to Paris once in my life And felt so pleased by the greatest wonders in nature By all the love I thought I could have By gardens everywhere A brown bench by the beach By watercolors that stir lives up The red color that got me in awe If only I knew how to use words properly Maybe I could tell you something about myself Sat on a brown bench by the beach Before leaving to beautiful cities mentioned in newspapers A garden very next to the sea With plenty of fruits and trees With thorn-free roses I think The day came when my wishes would come true Who would have known how long it would have taken I believe it must have been the best dream I dreamt so far
John Ny/João

O Banco Marrom

O Banco Marrom

Minha "mãe" disse: não fale com estranhos Hoje eu estranho até saber falar Ela me disse pra eu não ler gibis Mas ainda sei o que é poder sonhar Já sonhei em ir a parís Hoje estou perto de me encantar Com toda a beleza dessa natureza Com todo o amor que pensei em encontrar Com os jardins que estão aqui e alí Com o banco marrom de frente pro mar Com a aquarela que da vida traz vida Com aquele vermelho que me faz delirar E sabendo usar as palavras Talvez eu dissesse um pouco de mim Sentado em um banco marrom Livre para poder partir Para cidades faladas em livros Para um jardim bem perto do mar Com ávores e frutos diversos Com flores e rosas sem espinhos E quem sabe não irá demorar Quem sabe isso já até aconteceu Quem sabe não foi apenas um sonho
 E que bom que esse sonho foi "seu"
John Ny./João

Figuração

O amor não é uma conotação
Mas comohipérbole
Exagera-se tanto
Que o próprio amor se contradiz
Um sujeito que antes existia
Se torna transparente
Somente uma figuração?
De amantes
A personagens
Não mais um bom sentimento?
Mas que não seja só isso
E que o eu esteja errado
Pois quem cai por amor
Sem ninguém ao lado
Há de sentir tanta dor que se verá acuado
O Amor é como uma declaração
Sem tanta renúncia
Pois se existe alegria
Num coração inundado
Que se transbordou
Ele mesmo expõe tão grande emoção que de tanta grandeza
O amor não vem à prestação
E quem pede aprovação quando se declara a alguém?
Que se evitem apenas os erros
Pois do chão, ninguém passa
Mas ainda sim existe a dor
Quem de nós sabe
Como se deve amar?

John ny/ João Neto

Flor da Idade

Assim é a flor da idade
Tudo acontece de repente
algumas lágrimas,
Muitos Sorrisos
Pra aquecer um coração

Ainda hoje
e o que passou já é antigo
mas não me fale sobre isso:
chega de afeição

Alguém me disse
coisas da juventude:
alguém me ama
e estou sozinho
Quem não precisa de atenção?

Assim é a flor da idade

Se pensas
que um dia irei mudar
Só o amor
pode encontrar
trazer da vida
o que há de bom
Assim é a flor da idade
Tudo acontece de repente
algumas lágrimas,
Sorrisos
Pra aquecer o coração

Ainda hoje
e o que passou já é antigo
mas não me fale sobre isso:
chega de afeição

Aguardo o seu retorno
peço que não vá embora
espero o seu carinho
escrevo assim minha canção

Hoje eu quero
que a tristeza se despeça
Só a saudade não tem pressa
e sua essência me dá paz
Assim é a flor da idade
o que acontece é de repente
Algumas lágrimas,
Sorrisos
pra aquecer o coração

Se pensas
que um dia irei mudar
só o amor
pode encontrar
trazer da vida
o que há de bom

Se é apenas sonho
então que dure para sempre
Que todo dia eu acorde tarde
te querendo, bem

Johnny.

Parece

Parece até que o amor resolve tudo
Que um lindo olhar sempre se refaz
Parece que a amizade é sempre eterna
Que o tempo não passa rápido demais
A alegria, com o cansaço, se alterna
Mas o sorriso, mesmo assim, não se desfaz
A intimidade põe lenha na fogueira
Que aquece com emoção e um pouco mais

Verdade, sempre existe uma maneira
Que enobrece um rosto tão bonito
Felicidade, um sentimento infinito
Dura a vida inteira perto do coração

Parece que na vida não há pressa
Que em seu caminho não se encontra a solidão
Parece que o amor não faz promessas
Ainda assim sempre está cheio o coração

De coragem para unir pedaços
De um todo que se faz sempre igual
Paisagem que enriquece pouco a pouco
Horizonte que se estende em um mural

De imagens que se lançam tão completas
Como um pássaro que se move em direção
Ao rio que deságua no oceano
Do ninho que constrói com perfeição

Verdade, sempre existe uma maneira
Que enobrece um rosto tão bonito
Felicidade, um sentimento infinito
Dura a vida inteira perto do coração

Johnny.